sábado, 4 de abril de 2009

* Sonhos voam da janela *



Sonhos escaparam de mim
voaram da borda da janela
onde me debruço todas as tardes

Vagaram por entre as flores do jardim
se misturaram ás cores da aquarela
em vívida flora onde se espelham minhas vontades

Voam os sonhos sem pouso certo
fazem do céu seu campo aberto
ora estão distantes, ora estão por perto


* Úrsula Avner *


* poesia com registro de autoria
* imagem retirada de pesquisa feita no Google

17 comentários:

  1. Algures o sonho ganha forma
    Gerado na fé de uma criança
    Algures a maré deixa a descoberto
    Uma estrela-do-mar que ela alcança

    Terras, mares, o voo de uma gaivota
    O aroma suave de camélia singela
    Uma folha de incenso solta do ramo
    Um espelho que te outorga a mais bela

    Boa Páscoa


    Mágico beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá mami.Lindo poema LINDO MESMO.Amei sem palavras estou de boca aberta até agora.Bom um beijão minha mami lindaaaa

    ResponderExcluir
  3. Linda poesia, linda demais sua pagina parabens, valeu vir dar uma olhada, venha me visitar ficarei feliz em te-la como amiga bjs em seu coração e afagos em sua alma. vanderlei
    http://reflexoesmisticas.zip.net

    ResponderExcluir
  4. Sula querida, ue lindo poema!!
    Não poderia ser diferente...
    Bem... passando para a "manutenção" de nossa amizade!!
    E tenha certeza que o faço com o maior carinho.
    Hoje, quero só agradecer, pelo seu carinho,
    por vc estar aqui , por estar na minha vida
    e me deixar de alguma forma fazer parte da sua.
    Ter amigos é a melhor cumplicidade!
    Sabe de uma coisa?
    Sou feliz!
    Porque abençoados os que possuem amigos.
    Fica com Papai do céu.
    Um final de domingo fantástico.
    Meu carinho, sempre.

    ResponderExcluir
  5. Que este sonho pouse em lugar seguro, aconchegante. Bela poesia. Leve e linda. Teu blog é muito bonito e um lugar gostoso de estar.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Olá, Úrsula!
    Obrigada pela visita.
    Seu cantinho é encantador também.
    Pode ter certeza que voltarei mais vezes...
    Vamos manter contato, sim !

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Úrsula...

    Era um sonho rebelde, feito asa
    que ousou partir sem preguntar...
    Talvez fosse procurar o seu destino,
    talvez o seu destino seja procurar!


    Um beijo e o meu carinho!

    ResponderExcluir
  8. OBRIGADA PELA VISITA. VOLTE SEMPRE. TENHO OUTROS BLOGS, VOCE VIU!
    GOSTEI DO TEU AQUI TAMBÉM. BOA SEMANA. GRANDE BEIJO.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Oi úrsula...lindo poema...verdade,por varias vezes os sonhos nos escapam....(fazer o que né...rsrsrs)
    suas poesias são maravilhosas infelismente não tenho esse dom...com imagens me considero até razoavel,mais palavras e pensamentos...isso não...
    não consigo passar pro papel meus sentimentos,mais como dizem cada macaco no seu galho,então fico no meu mesmo...rsrssssssssssss
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  11. colquei mais 3 cartões seus lá.....

    ResponderExcluir
  12. Ursula

    Grata pela sua visita.
    Retribuo e descubro o seu blog e a sua poesia de que gostei muito.

    ...Em maré de sonho,
    parti numa onda azul.
    Acordar não me imponho
    que meu destino é a sul
    algures onde o disponho...

    Um beijinho.

    ResponderExcluir
  13. uRSULA: OBRIGADA PELA SUA VISITA E PELAS SUAS PALAVRAS! VIM CONHECER O SEU JOVEM BLOG E GOSTEI MUITO DE UMA SUA CARACTERÍSTICA: A LEVEZA, UMA CERTA IMPONDERABILIDADE QUE IMPRIME A SENTIMENTOS E ACÇÕES... SEMPRE QUE QUISER, DESTE LADO DO ATLÂNTICO, ESTÁ UMA "VELHA" PROFESSORA PORTUGUESA COM UM BLOG ONDE SERÁ MUITO BEM RECEBIDA !

    ResponderExcluir
  14. Úrsula,

    vim te espiar pra retribuir a visita ao meu blog. Gostei muito de suas poesias e o visual do blog também está muito bonito.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  15. ÚRSULA, ANEXEI O SEU BLOG AO MEUS FAVORITOS.
    UM ABRAÇO, TE VEJO SEMPRE, NICE.

    ResponderExcluir
  16. As madrugadas na Ilha
    São feitas de morna calmaria
    A brisa dança no silêncio
    Os pássaros dormem em harmonia

    Uma valsa de bonança
    O rodopio das águas de um ribeiro
    As hortênsias pintam a terra de azul
    Um sino solta o seu tocar primeiro



    Boa Páscoa


    Mágico beijo

    ResponderExcluir