sexta-feira, 17 de julho de 2009

* Colheita *



Com mãos de veludo

colhi da íris do desejo

pétalas regadas com sal


Fugiu de mim pássaro mudo

breve vida do ensejo

sonhos arquejaram ao final



Úrsula Avner


* poema com registro de autoria

* imagem retirada do Google- deconheço a autoria

21 comentários:

  1. Deus, que digo agora à própria poesia?
    Que posso eu expressar, que seja capaz de alcançar a leveza metafórica, a sutileza simbólica deste teu caminhar, irmã poesia,
    em poesia?
    O meu coração aplaude-te, minha boca se abre e grita: PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  2. "A grande arte de fazer amigos
    é uma maravilhosa aventura
    onde aprendemos a descobrir corações.
    Toda amizade dá sentindo novo á vida."
    Bom fim de semana
    um beijo

    ResponderExcluir
  3. Cara Poeta...

    Com tão bela poesia, os pássaros emudecem para escutar!


    Obrigado...

    ResponderExcluir
  4. Belo passaro mudo que fala através do teu poema!
    beijos, ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  5. "breve vida do ensejo"

    frase essa que me chamou atenção, sim pela oportunidade que a vida sempre nós dá.

    belo e inspirador seu poema.

    otimo fim de semana,

    beijo.

    ResponderExcluir
  6. Estive por aqui em visita ao seu blog!! Abraços Ademar!!

    ResponderExcluir
  7. as palavras aqui têm o prazer de ninguém as deixar sós.

    gosto disso*

    ResponderExcluir
  8. Olha o que a Princesa disse é uma grande verdade.
    Como é bom ter amigos, assim como vc.
    Com muito carinho
    sandra

    ResponderExcluir
  9. Olá,Querida !
    Lindo demais :

    "Com mãos de veludo
    colhi da íris do desejo"

    Parabés,
    Beijos,Cibele

    ResponderExcluir
  10. voa como uma borboleta.
    passaro lindo
    traz teu vou
    vou indo..
    ouve
    o meu grito

    poeta..

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Querida Úrsula,

    O seu "brincar" com as palavras, me fascina...

    Sabes como ninguém, tornar as palavras, mais lindas do que são...

    Tenha uma ótima semana!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  12. As imagens que você usa em seus versos estão cada vez mais bonitas,repletas de sensibilidade e delicadeza. Parabéns!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  13. Quanta sensibilidade! Belo poema. bj

    ResponderExcluir
  14. Úrsula,



    Pétalas regadas (e colhidas) com delicadeza...






    Beijos,







    Marcelo.

    ResponderExcluir
  15. Cara poetisa o seu entusiasmo ao escrever ficou bem explicito nestes versos que calam bem fundo em nossa alma que quando pensa já ter lido quase tudo se depara com uma linda e preciosa jóia literária com este maravilhoso poema.

    Parabéns

    J.A.Botacini

    Zezinho.

    ResponderExcluir
  16. "pétalas regadas com sal".. as lágrimas tem uma finalidade muito produtiva nesta colheita...
    Lindo poema...

    ResponderExcluir
  17. Tem um presnte para vc. em curiosa. Passe lá. Te espero.
    Sandra

    ResponderExcluir
  18. Vim saltitando de blog em blog e me deparei com este teu que é tão lindo!
    Que lindo poetar, poetisa!
    Adorei cada verso!
    Um eu-poético latente e verdadeiro a pulsar palavras- coração.

    Voltarei!!!

    Tenha uma semana de LUZ!!!

    Ah! Feliz dia do amigo!!!!

    Beijos nesse coração bonito!

    ResponderExcluir
  19. nossa lindo!!!! suas palavras soam como uma brisa em nossa mente, parabéns minha querida! bjss

    ResponderExcluir