domingo, 4 de abril de 2010

*Germinação*

quanto ao verso
que não compus
virou queixume de coisas
lágrima e pus
(es)correu nas narinas do tempo
perdeu-se no vão dos sentimentos


Faço versos
ao embalo de canção uterina
entendo ser essa a minha sina
ouço a melodia que vem das entranhas
voz de muitas águas que cantam
na noite e no dia
no riso e nas manhas


Úrsula Avner


* imagem do google

15 comentários:

  1. Sim, vê-se que seus versos são de dentro, e ai de nós se não os deixarmos sair =).

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Belo poema, Úrsula.
    Versos profundos e intensos como são as entranhas femininas.

    Muito apreciei!

    Beijos,
    H.F.

    ResponderExcluir
  3. Essa semente , que habita o útero da poetisa , está fadada a germinar , para o bem da Deusa POESIA !

    ResponderExcluir
  4. Úrsula

    Esta é nossa sina: germinar sentimentos e transbordar-se em poesia!


    Bonito sempre!
    Bjão

    ResponderExcluir
  5. Quanta intensidade e infinita inspiração, bjs e venha ver a Alice cantando.

    ResponderExcluir
  6. Feliz páscoa e paz no coração!!!

    ResponderExcluir
  7. Lindo, Ùrsula, uma deliciosa viagem poética. beijo.

    ResponderExcluir
  8. solidão já não dói
    - vira poesia
    ser poeta é ir além
    do que se pode suportar

    Beijo, boa semana, Úrsula.

    ResponderExcluir
  9. Belíssimo, Úrsula!

    Intenso e super feminino!

    Parabéns, amiga!

    Beijos

    Mirse

    ResponderExcluir
  10. Belo, belíssimo!
    Bjs. no coração.

    ResponderExcluir
  11. Agradeço o carinho de cada amigo (a) que aqui esteve e tão gentilmente registrou seu comentário. Meu afetuoso abraço. Quando tiver mais tempo visitarei cada um (a).

    ResponderExcluir
  12. Maravilhoso poema, de uma profundidade que aliás já presente aqui.Parabéns.Tudo de bom pra você poeta.Arnoldo Pimentel

    ResponderExcluir
  13. Sempre poesia... e de alta qualidade !

    Beijos, minha flor formosa.

    ResponderExcluir
  14. Sempre poesia... e de alta qualidade !

    Beijos, minha flor formosa.

    ResponderExcluir
  15. Intenso... Forte... E ao mesmo tempo doce!
    suave dicotomía!
    É um prazer estar aqui!
    Abraços no coração!

    ResponderExcluir