sexta-feira, 27 de junho de 2014

Chamado




o amor me chama
deseja repousar no meu colo
esparramar-se em minha cama
pleno e delicado
sereno e desarvorado
dono de si
dono de mim

quero o amor sussurrado
gritado  suado  acamado
aberto em chamas
desmedido
quero o amor em gemido
do jeito que vier
é bem vindo


Úrsula Avner


* imagem retirada do Google sem informação de autoria


* voltei falando de amor porque nada mais além dele realmente importa.

obrigada a você que me visita !



12 comentários:

  1. Bom dia, Úrsula.
    Que chamado emocionante. Não haverá como resistir. E "que seja eterno enquanto dure". ;)
    Bjo amigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho Carmem. Seja sempre bem vinda ! Bjo.

      Excluir
  2. Imensamente lindo a poesia e a surpresa da tua volta!
    Obrigada a você que nos proporciona a beleza da poesia.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Paula, agradeço sua gentileza e carinho. Bjo.

      Excluir
  3. Amor sem margens... Muito belo.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. Obrigada Graça pela sua amável presença em meu cantinho. Bjo.

    ResponderExcluir
  5. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
    Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Com votos de saúde e de grandes vitórias.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Adorei pasar por aqui e me deliciar com a beleza poética dos seus textos.

    ResponderExcluir