sábado, 29 de agosto de 2009

* Lya Luft no Maria Clara... *

* Canções de Lya Luft *


Tela : Odalisque Reclining on a Divan ( 1827-28 )
Autor : Eugéne Delacroix

Caros (as) amigos (as) e visitantes, hoje postei no quadro " Simplesmente Poesia " do blogger Maria Clara Sim ples mente poesia um belo poema de Lya Luft e uma apreciação teórica sobre o mesmo, á luz da imagem poética retratada na tela do pintor Delacroix, ressaltando também aspectos literários de obras (canções) da autora . Em seguida, apresento uma "Canção para Lya". Convido-vos a conhecerem o quadro e a postagem. Espero que apreciem. Obrigada pelo carinho habitual em meus espaços virtuais. Um abraço a todos.

http://mariaclara-simplesmentepoesia.blogspot.com/

10 comentários:

  1. Úrsula,
    Perfeita combinação...Delacroix e Lya Luft.
    Amo esse espaço repleto de sensibilidade.
    Obrigada pela visita constante e os carinhosos comentários. Bjão

    ResponderExcluir
  2. As cordas de uma viola vibraram
    Beijaram os dedos ao tocador
    Uma nota fugiu ao encontro da saudade
    No refrão a canção tinha a palavra amor

    Nunca ouviste a palavra amor
    Nunca te encontrou a nota de uma violoncelo
    Nunca se rasgou o teu deserto de silêncios
    Nunca um som te fez sentir o quanto é belo

    Bom fim de semana

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  3. Se eu vier aqui, todos os dias, e espalhar todas as palavras mais belas encontradas no fundo do coração que mais te ama, mesmo assim não seria o bastante para agradecer e classificar o que sinto pelo teu carinho constante, pela tua sensibilidade humana e poética, por tudo o que têm representado os teus comentários, para mim.Por isso, quase sem palavras digo-te apenas: gosto muito, muitíssimo de ti.Obrigada!
    Beijos no teu lindo coração.

    ResponderExcluir
  4. Visitei Lya Luft, no Maria Clara!

    Grato pelo belíssimo momento!

    Abraços-poema,

    MdR

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Olá, minha cara, (fazendo uso de uma expressão tão tua)

    A tela de Delacroix somada às tuas sensíveis considerações e permeda pelas suaves e belas canções tanto de Lya quanto tua, dão-me a certeza de que há de ser belo, na plenitude da palavra, para saber apreciar o belo.

    Beijo,
    Inês

    ResponderExcluir
  7. Delacroix é Delacroix...lindo mesmo!
    esmaques!

    Mariseven

    ResponderExcluir
  8. Úrsula,

    Sensibilidade pintada com tamanha expressão.

    Noite de luz, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  9. Querida Úrsula, vou lá conferir daqui a pouco, mas sem antes dizer que teu blog tem um glamour sem igual!

    E, justamente por isto, ofereço-lhe um selo que está lá no Devaneios...

    Passe lá quando puder..

    Beijo grande, boa semana!

    ResponderExcluir