sexta-feira, 21 de agosto de 2009

* Minha peregrinação *

Deleito-me nas fissuras de um céu crepuscular
onde pensamentos se aconchegam e silenciam
sentimentos se acotovelam como linhas no tear
percorro lugares longínquos que aos poucos se distanciam

Sou peregrina em meus próprios sentimentos
recolho minha estranheza no albergue da emoção
perco-me na lembrança de fulgurantes momentos
afagados pelo pulsar das veias do coração

Úrsula Avner

* poesia com registro de autoria

15 comentários:

  1. FELICIDADE!

    Quando o vento bater à sua porta,
    Abra devagar,
    Para deixa-lo entrar
    Pense quanto de bom poderá receber,
    Se estiver pronto para tal,
    Mas as conquistas diárias
    Estamos sempre apostando tudo
    e a cada recomeço,
    Percebemos, o quanto é gratificante,
    Estar pôr perto de quem se gosta de verdade,
    Sua simpatia,
    Corresponde o momento de felicidade
    e transborda de alegria
    o coração de quem recebe.

    (Roseli Alcântara)

    Desejo toda a felicidade neste final de semana.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  2. Em síntese... és poesia ambulante.beijos

    ResponderExcluir
  3. Ursula,sensivel e bela demais sua poesia!Bjs,

    ResponderExcluir
  4. Úrsula, estive distante por uns dias e neste período não visitei seu blog, que sempre muito me encanta vir aqui.
    Sua poesia sensível e bela como disse Anne Lieri.Concordo plenamente.
    Um ótima final de semana.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. recolho minha estranheza
    no albergue da emoção.

    Lindíssimo!
    Eu, deleito-me, sempre, aqui. Aplausos para ti e um ótimo final de semana, amiga.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. O pôr-do-sol também mexe comigo. Acho que com todos, que ainda têm o privilégio de ver o sol... Tão bonitos Úrsula, imagem e poema. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Um deleite de versos! Quando os Sentimentos se acotovelam é daí que nascem lindos versos como estes! Uma linda semana!
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Essa expedição pelo caminho interior, que voce cantou como peregrina,é essencial à arte da vida.

    ResponderExcluir
  9. Querida Úrsula!!

    Também amo um céu crepuscular... ele nos permite sonhar, refletir, divagar...

    Fora a beleza que é de poder contemplá-lo...

    Sua poesia, nos fazendo viajar, como sempre!

    Grande beijo, tenha uma semana iluminada!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Úrsula! A inspiração tornou-se tua companheira inseparável, porém acho que dessa vez ela se superou, aumentando a intensidade. Bela poesia. Parabéns!

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderExcluir
  11. Não me queres dizer onde mora o teu sorriso
    Ausente do incontido abraço
    Ausente das palavras felizes
    Envolto em nuvem escura no espaço

    Não me queres dizer o rumo
    Que leva ao teu terno coração
    Não me queres abrir as portas
    Da cor vibrante da paixão?


    Bom domingo



    Doce beijo

    ResponderExcluir
  12. Úrsula,

    É sempre uma delicia ler-te!

    ResponderExcluir
  13. Lindíssimo poema,querida amiga! Adorei
    Tenha uma linda semana
    Beijos,
    Cibele

    ResponderExcluir
  14. Gosto do seu estilo! Belíssimo poema e ensinamento!

    Abraços-poema,

    MdR

    ResponderExcluir