sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

* Germinação *


guardei
o que não era verbo
no fundo de um rio raso
veio enchente
rio transbordou
peixes saltaram
na vazante
agora
respiram poesia

Úrsula Avner


* imagem disponível no google- sem autoria informada

Olá queridos (as) amigos(as) , finalmente estou de volta !!!! Senti saudades...

Aos poucos visitarei cada um de vocês que sempre me honram e alegram com sua presença em meu cantinho. Beijos com carinho.

20 comentários:

  1. Lindo poema, Ursula!

    Que bom que está de volta!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Lindamente belo.Saudades! andei sumida pois esttive de férias pelo RN dezembtro e janeiro, voltei.Venha conferir as novidades e fotos dessas maravilhosas férias, bjs

    ResponderExcluir
  3. Que bom que você voltou!!!

    A nos brindar com a tua boa poesia!

    Bem vinda, bem vinda!

    \o/

    ResponderExcluir
  4. Úrsula,

    seu poema respira e inspira poesia. Simplesmente belo, como é de seu feitio poético.

    Saudades de você, temos muito o que pôr em dia... estive, novamente, enchendo a sua caixa de e-mail, peço que verifique as comunicações. Que bom que voltou, viva!

    Um forte abraço,
    H.F.

    ResponderExcluir
  5. "... E de novo acredito que nada do que é
    importante se perde verdadeiramente
    Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas,
    dos instantes e dos outros.
    Comigo caminham todos os mortos que amei,
    todos os amigos que se afastaram,
    todos os dias felizes que se apagaram.
    Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."

    Miguel Sousa Tavares

    Desejo um lindo final de semana.
    Abraços com carinho.

    ResponderExcluir
  6. Que alegria é sua volta, Úrsula! Quando parte uma do grupo, fica faltando um Verbo.

    Belo poema apropriado para os tempos que abalam São Paulo.

    Beijos, querida!

    Mirse

    ResponderExcluir
  7. Que bom que estás de volta..
    Lindo poema...alma limpa, solta.
    Super beijos,
    Regina d'Ávila.

    ResponderExcluir
  8. Voltou com força total. Lindo poema, Úrsula. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Poesia sentida em qualquer meio...

    Beijos e bom retorno!

    ResponderExcluir
  10. Se as águas transbordam, às margens serão de plena fertilidade.
    Eis ai - a tua poesia.

    Bela ilustração e música também.
    Harmonia, Úrsula, foi isto que senti.
    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Parabéns, amiga.Belíssimo retorno. Saudades.
    Bjs no coração.

    ResponderExcluir
  12. Bem vinda, amiga querida!


    Pessoas como tu não conseguem guardar a poesia por muito tempo...transbordam na primeira enchente... sorte nossa que com isso voltamos a respirar a tua poesia!!!

    Lindo, que germine em muitas mais...
    Bjão carinhoso pra ti,
    Tava saudade.

    ResponderExcluir
  13. Sua poesia é tecida de beleza, delicadeza, encanta os nossos olhos, nossas almas.
    Parabéns, Úrsula!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Que venham as chuvas... Lindo, Úrsula. Bjos.

    ResponderExcluir
  15. Úrsula,
    respondendo...

    claro que ainda há tempo, minha querida...
    Olha, não chegou nenhum e-mail, verifiquei nos meus três endereços: hotmail, yahoo e gmail. Inclusive estranhei você ter comentado no HF diante do espelho e não ter se comunicado em relação às questões propostas. Peço que me reenviei (hotmail) as suas dúvidas sobre nosso Projeto que esclarecerei em seguida.

    Beijos,
    Hercília.

    ResponderExcluir
  16. A imagem deve ser d´algum surrealista...

    Beijicas

    ResponderExcluir
  17. Obrigada de coração a cada amigo (a) que aqui registrou seu carinho em palavras tão gentis. Meu abraço afetuoso a cada um (a).

    Úrsula

    ResponderExcluir
  18. Bela poesia!
    Belo blogue!
    Abraços-poema,
    MdR

    ResponderExcluir
  19. Parabéns cara poetisa pela linda reflexão contida em seus versos.

    J.A.Botacini

    Zezinho.

    ResponderExcluir