sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

* da despedida *


imagem : Restos
autora: Luiza Maciel Nogueira
http://versosdeluz.blogspot.com


fiz as malas
defiz os laços
peguei tudo o que era meu
agrupei em sacos plásticos
pertences pesados
difíceis de carregar
sonhos aprisionados
aves que agora
querem voar

rompi barreiras
quebrei algemas
falei asneiras
usei estratagemas
para não cair
no vazio
para não sentir
na face
o hálito acre
da mesmice
fluindo como um rio
caudaloso e lento
na incerta vida de dentro

Úrsula Avner


Queridos amigos, amigas e visitantes, voltei com entusiasmo, embora ainda ferida, em processo de elaboração da separação conjugal. Tenho a poesia, tenho vocês, tenho o amor e o apoio da minha família, das minhas filhas e tenho sobretudo, a fé Naquele que criou todas as coisas e me sustenta nos momentos difíceis. Um abraço afetuoso a todos que sempre me visitam e assinalam em palavras e/ou pensamentos o carinho que me dedicam.

26 comentários:

  1. Força e coragem, e no mais conte comigo!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. LINDO POEMA, ÚRSULA!

    Tento me separar há tantos anos que parabenizo quem consegue. Mas, se para você foi sofrido, conte com essa amiga que muito lhe quer bem.

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  3. Que bom que você voltou, Úrsula querida!
    Também eu, no ano que findou, passei pelo mesmo: desfiz um casamento de 34 anos...rs...
    Força, minha amiga! É muito bom tomar uma decisão assim, quando se faz necessário.
    Bravo!
    Abraço bem apertado da
    Zélia

    ResponderExcluir
  4. Úrsula querida, esse é um momento difícil. Mas o poema fala de uma disposição para superar e de um coração cheio de coragem e confiança no futuro. Que Deus te dê muita força, e que amigos, família e todos a quem você quer bem sejam apoio e carinho, afeto e compreensão. Até que passe o momento mais crítico, também nós que te acompanhamos aqui no blog vamos torcer por você. Muita felicidade, é o que te desejo de coração.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Ùrsula queriiiida!

    Que saudade, amiga!

    Despedidas, muitas vezes são necessárias... oxigenam!
    Quando o laço se torna um nó e sufoca e mais que hora de soltar as pontas e deixar a fita voar...

    Te desejo todo o vento a favor!
    Conte com a minha amizade, com as minhas palavras, com as minhas orações!
    Bj no coração

    ResponderExcluir
  6. Úrsula, querida,

    Esse momento é difícil e acrescido de dor, mas essas águas passam. Coragem pra descer o rio é o que te desejo.
    Sua poesia tem a carga da emoção do agora e é completamente arrebatadora.
    Que o amor e a poesia permaneçam sempre!
    Bom fds e bjssssss

    ResponderExcluir
  7. vc me lembrou uma canção do Chico que eu sempre choro quando ouço: Atrás da porta,



    beijo

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Oi, querida.

    Passei por isso que você está passando, de forma abrupta e inesperada. Superei! Tenho certeza que vc ficará bem, o seu poema diz tudo!
    Caso queira falar com alguém, pode me escrever, terei prazer em te ouvir, quer dizer, ler, rs..
    nicast_eu@yahoo.com.br
    Bjos, com carinho.

    ResponderExcluir
  10. Olá Úrsula... fico feliz que tenha voltado empolgada, assim seremos agraciados com mais de sua bela poesia!
    Separação! Qualquer separação é dolorosa. Mas aprendi em minha vida que após a dor e a incerteza o que sobra mesmo são as lembranças e a gente tem que se esforçar para que fiquem as boas. Por que quando ficam as más, aí a gente continua sofrendo os efeitos dessa dor.
    Ainda bem que temos a poesia para extravasar a alma! Porém não fique só na poesia, é hora de ficar mais bela e namorar muuiito!!

    Te deixo minha este soneto que escrevi em momento de separação
    Soneto do Amor Reverso!

    Reverso é o amor que me conduz pela vida.
    Que triste, errante me domina,
    neste caminho de aparências cativante...
    Onde repouso esquecida e perdida.

    Descontrolado meu coração está abatido,
    derramando esta lágrima gemida.
    Por amargura que repousa
    em meu peito amofinado vencido.

    Eu vacilante vendei a retina contrita!
    — Não, não bastaria o perdão que libero.
    Perdão não apara arestas nem grita!

    Vá partindo, sem adeus, sem retrovisor, sem carabina!
    Este amor que segue na contramão, que de tão pobre vacila
    ...este amor reverso, que não combina!


    Bjs poéticos!

    ResponderExcluir
  11. hi!friend could we exchange link together,think it will be good i we can do, here is mine:http://cambodiantoday.blogspot.com/
    hope u not mind to do

    ResponderExcluir
  12. hi!friend could we exchange link together,think it will be good i we can do, here is mine:http://cambodiantoday.blogspot.com/
    hope u not mind to do

    ResponderExcluir
  13. Sua companhia e também seus poemas fazem o bem necessário para a nossa vivência.

    ResponderExcluir
  14. Como é triste que nos dizem Ursula, se'que're uma mulher forte, assim como bonito, mas sempre uma lacuna, no entanto, estamos preparados, é muito doloroso. Seja forte minha querida, olha para o céu e sorrir a pensar que ainda há felicidade. Um grande abraço.
    Escuchar
    Leer fonéticamente
    Diccionario - Ver diccionario detallado

    ResponderExcluir
  15. Nossa, querida, saiba que estarei aqui para te apoiar no que posso, na poesia! Sigamos juntas com as palavras que nos moldam, nos sustentam e nos fazem sorrir. Bom tê-la de volta, e sei que superará tudo muito bem, sua escrita é de garra, e dá para perceber que vc é uma pessoa assim também!

    Beijo e forte abraço!

    ResponderExcluir
  16. Acho que nos encontramos então em bom momento...Momento de partilhar forças e ganas de vida, de Deus e de poesia...Fique bem e conte sempre comigo...Grande beijo e bom final de semanaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...

    ResponderExcluir
  17. Úrsula querida é um prazer estar aqui!

    (achei que já tinha comentado aqui, que estranho)

    a vida é cheia de peças a nos pregar, errar errar para enfim acertar e dançar dançar :)

    beijos

    ResponderExcluir
  18. Amiga, estive alheia, ausente do teu coração, mas é tempo de dizer que apenas uma etapa se encerra ou se desvia, contudo, o caminho continua a se estender, sempre, à nossa frente e temos o dever de encará-lo e prosseguir porque é para isto que Deus nos chama todos os dias. E, há momentos nas nossas vidas que, mais do que nunca, necessitamos dEle, para nos fortalecer e firmar a nossa vontade de querer ser.
    Os sentimentos que permeiam o teu coração podem ter causas diferente, mas acabam, talvez sendo iguais ao que já permearam o meu. Tudo se acalmará, tudo se ordenará, tudo ficará bem,porque, graças a Deus, tudo passará.E um novo tempo se abrirá.Creia!
    Bj grande e afetuoso no teu belo coração.

    ResponderExcluir
  19. Querida Úrsula, Vivi situação semelhante. O momento é difícil. Mas é isso, - um momento de muito significado, mas um momento. Aos poucos, nem conseguiria fazê-lo às pressas -, fui pondo ordem na bagunça que ficou minha casa interior. Aquela da qual não posso sair. Eu havia esquecido e, mais do que nunca, precisava me lembrar de como abrir a janela. Quando aconteceu, tudo foi recuperando a cor, o sentido. Claro, essa foi apenas a minha experiência; cada pessoa reage ao seu modo. Não espero que tome minhas palavras como uma orientação, ou uma regra única a ser seguida. Elas apenas tentam expressar minha solidariedade e carinho.

    Um abraço apertado, Úrsula. E inté!

    ResponderExcluir
  20. [deixar algo mais que uma palavra, que um abraço que me mova, deixo um pouco dum texto que escrevi há tempos e que só tem sentido na partilha:

    "Era só mais uma palavra, uma sombra, um gesto, um signo ou um sinal, era só mais uma manhã, e da tarde não nunca; tardios são os sorrisos guardados, são os lábios que não se prenunciam, tardios são olhos que jamais choraram, tarde não nunca se agora desejar correr pela manhã nova, irmã distante de todas as que a antecederam. Agora, são “as palavras que me fazem crer que os sonhos formam parte das coisas e as coisas de sonhos”, como se agora me aguardasse um banco de jardim, num jardim abandonado, num abandono feliz, como se agora o mundo acabasse sem dar conta que haverá outra noite, outra madrugada, outro dia, dentro de todos os dias que se renascem nas madrugadas”

    ... e o seu poema? É força de vida, a força devida!]

    um imenso e incondicional abraço, Úrsula

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  21. Minha querida quero compartilhar com você uns versos de um poema que escrevi há muitos anos:
    as estrelas nascem
    todos os dias
    por isso não precisam
    de memória
    já conhecem o caminho – infinito.
    Quem consegue escrever lindos poemas como você renasce todos os dias como as estrelas do céu com mais brilho e um infinito pela frente.
    Um abraço com carinho e afeto.

    ResponderExcluir
  22. Minha querida

    Sem palavras...deixo um abraço em silêncio...um ombro e um beijinho.

    Sonhadora

    ResponderExcluir
  23. Úrsula,
    Conheço a sensação. A vida continua.
    Beijo

    ResponderExcluir
  24. Quem já passou por esses momentos sabe o que representam. Seja bem vinda a esse novo mundo, mas que com certeza será bem melhor, bem mais seu. Conte com meu carinho. Um beijo

    ResponderExcluir
  25. Querida amiga

    As histórias que desejamos que
    sejam eternas não dependem
    apenas de nós.
    As vezes tem um fim...
    As vezes são eternas...

    Não há espaço para o que poderia
    ter sido.
    A vida é isso.
    Agora é juntar o que ficou,
    colocar um fim no que realmente
    precisa terminar,
    para que a vida
    que nos contempla
    chegue plena
    ao nosso coração.

    Que as cores da alegria
    estejam sempre em tua vida.

    ResponderExcluir
  26. Oi, sou Arione. Gostei muito do seu blog. Parabéns pelo blog. Estou seguindo. Segue o meu?
    http://arionetorres.blogspot.com/
    Um abraço...

    ResponderExcluir