quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

* Vida *

vida
um sonho uma ilusão
suspiro paixão
corre apressada
inventa as passadas
escorre serena ou sem pena

vida medida ou transbordante
amena ou desvairada
sequidão e riacho
amor e descompasso

vida urbana vida no morro
vida que grita por socorro

vida que implora por sossego
ou só quer um aconchego

vida amiga vida bandida
vida que acolhe vida que mata
vida que brota do nada
vida que sonha acordada
vida esquecida no sono
vida sem juízo vida sem dono

vida que amou demais
vida que não tem paz
Rita, José, Maria, Manoel
há quantas vidas ao léu ?
Andam por caminhos estreitos
tímidas passadas
rios sem leitos
duras jornadas

vida
dádiva do Criador
formosa menina
cheia de frescor
moça tão bela
passageira e eterna
vaso de barro pó sopro... e já era.

Úrsula Avner

13 comentários:

  1. Vale tão a pena pra quem faz dela poesia...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. A vida... em toda e qualquer condição, a vida, deve ser festejada, plenamente vivida, porque fugidia, sentida ou não sentida, percebida, será sempre vida.
    Parabéns pelo poema, Úrsula.
    Um 2011 cheio de coisas maravilhosas para você e os seus.
    Bj. no coração.

    ResponderExcluir
  3. e que delícia que é sentir e passar por todas as fases e turbulências dessa vida, que é sempre maravilhosa, pelo simples fato de podermos vivê-la...

    Lindo!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo seu poema, assim é a vida.Parabéns e um lindo dia pra você,beijos.

    ResponderExcluir
  5. Úrsula

    VIDA, sempre viva!
    Belíssima poesia, minha amiga!
    Um verdadeiro caleidoscópio poético: tuas palavras refletem a vida de todos que só uma alma poeta como a tua consegue captar tão bem.


    Bjão carinhoso pra ti

    ResponderExcluir
  6. Vidas que, em suma , clamam apenas por momentos, que devem ser VIVIDOS. Belo post. Estarei ausente até meados de fevereiro .... até lá ...

    ResponderExcluir
  7. vida da minha vida, como diz a canção


    beijo

    ResponderExcluir
  8. Estou te seguindo... Adorei seu blog.
    Bjs. Marilza Rezende

    ResponderExcluir
  9. Sempre Poesia... poesia sempre!
    Um abraço

    ResponderExcluir
  10. Úrsula!

    Um dos mais belos poemas que já li aqui. É difícil dizer isto, pois todos são. Mas esse de um modo especial tocou-me!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  11. Olá como todos sabem aconteceu uma tragédia aqui no Rio de Janeiro devido a chuva, quem quiser saber como ajudar as pessoas doando alimentos, ou outras formas, podem acessar meu blog e saber como colaborar http://lamoremiopersempre.blogspot.com/2011/01/doacoes-para-vitimas-da-chuva-no-rio.html Pois é nessas horas que o brasil deve ser solidário.

    Abraços....

    ResponderExcluir
  12. Agradeço de coração cada palavra aqui postada... Um abraço carinhoso a todos e todas.

    ResponderExcluir