domingo, 27 de dezembro de 2009

* De volta á velha casa ( Soneto)


tela : Benedito Calixto



Mãos deslizam sobre o velho teclado

desnudam tons graves e agudos

memórias saltam do passado

descarilam fantasmas mudos


a pele do tronco do carvalho

se dissolve na saliva do vento

tulipas anelam chuva de orvalho

a secura da ausência debela o tempo


portas e janelas agora ventiladas

são caminhos de uma nova passagem

discreto eflúvio corre na casa da vila


no limbo das emoções surtadas

momentos empoeirados renascem

cada canto da casa de novo cintila



Úrsula Avner


* poema com registro de autoria

14 comentários:

  1. Olá amiga...
    Mas vc heim!!!!
    Cada vez q eu volto, um poema gostoso para a gente ler...Maravilha, rsrsrsr...
    Vc é muito talentosa...
    Um beijo grande.
    Eu volto amiga.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Amiga, vim desejar-te um 2010 repleto de plena Paz, Saúde, Amor e Prosperidade, em todas as áreas da tua vida.
    Bjs. no teu coração.

    ResponderExcluir
  3. Úrsula, lindos demais seus poemas e seu blog é majestoso, de muito bom gosto.

    Venha tomar um cafezinho conosco....

    Bjs do ZC

    ResponderExcluir
  4. Uma brisa, uma luz, uma gota de orvalho... qualquer coisa reacende a vida na natureza morta.

    Beijos.

    Feliz 2010 para ti!

    ResponderExcluir
  5. lindo, Úrsula, colega-poetisa-psi! rs

    deixo registrado meus votos
    de dias-novos vindouros felizes, sempre que possível!

    um bjo,
    e paz. :)

    ResponderExcluir
  6. Un poema hermoso.. que gusto leerte.

    Un beso.

    Gracias por tus visitas..

    Un abrazo
    Con mis Saludos fraternos...


    Que o ano 2010 é sucesso em todos os seus projetos futuros ..
    E graças enorme para sua empresa este ano, culminando ..
    Nós sempre partes letras cheias de esperança ..

    ResponderExcluir
  7. I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

    ResponderExcluir
  8. Como é gostoso o rever, o voltar à antiga casa.
    As recordações emergem de cada canto.

    Maravilhoso, Úrsula!

    Beijos

    Mirse

    Feliz 2010

    ResponderExcluir
  9. Úrsula,

    É sempre um enorme prazer ler-te!

    Que 2010 traga a realização de todos os teus sonhos!


    Um beijo
    AL

    ResponderExcluir
  10. Passando pra desejar um ano novo cheio de poesia.

    carinhos e mil beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Tudo pode voltar a cintilar.. basta colaborar e permitir pra que isso aconteça.

    Que o ano que vai se iniciar seja o melhor da sua vida, como farei ser da minha...

    Feliz 2010

    ResponderExcluir
  12. Cara poetisa uma sala iluminada um instrumento exposto, matar a saudade de um canto secreto, outrora fora deserto hoje voltou a cintilar. Lindas e bucólicas imagens se acercam neste lindo soneto. Parabéns pela magistral construção poética. Feliz 2010. J.A.Botacini-Zezinho.

    ResponderExcluir